A Associação Surf Costa de Caparica realizou no passado sábado o ASCC Horta Memorial 2016 powered by Miramarbbshop.

O evento teve lugar na Praia do Marcelino, Costa de Caparica e juntou  a comunidade local e nacional com vista a homenagear Ricardo Horta, um dos melhores bodyboarders portugueses que se destacou pelo seu talento na modalidade e em especial na performance em Dropknee.

Mem8

Com três categorias em disputa, Bodyboard Open, Dropknee e Bodysurf; o dia foi passado em pleno convívio e boa disposição, mas também ficou marcado pelas boas ondas que se verificaram nas águas da margem sul e que deram azo a excelentes desempenhos nas três divisões em competição. 

No Bodysurf, Henrique Madeira superou a concorrência com 6.83 e 4.50 pontos, as suas duas notas mais altas na final, deixando Ricardo Diniz no segundo lugar, Rodrigo Carrajola em terceiro e, a fechar o pódio, Pedro Collaço em quarto lugar. 

Na divisão Dropknee, precisamente o estilo onde Ricardo Horta mais dominava, foram quatro emblemáticos riders que alcançaram a final no Marcelino. Nuno Pereira não se deu muito bem com a escolha de ondas, acabou por apanhar apenas uma, e terminou no quarto lugar. Melhor esteve Daniel Fernandes que, na falta de um backup sólido, teve que se contentar com o terceiro lugar. Na luta pelo primeiro lugar, a determinada altura David Rafachinho alcançou a nota mais alta (8.50 pontos) e acabou por levar a melhor sobre Miguel Rocha. No final os scores dos dois não deixavam margens para dúvidas: 13.00 sobre 11.50 pontos, com o primeiro a levar clara vantagem e a alcançar a vitória no evento. 

Mem9

Na Open, com a presença de alguns antigos campeões da modalidade, como é o caso de Sérgio Machado – que venceu o Nacional Open em 1996, e de Hugo “Jamaica” Carvalho – que venceu o mesmo circuito nacional em 1998 e 1999, tendo sido também campeão europeu em 98; foi interessante observar a luta entre o quarteto finalista. No final, na falta de um backup, Paulo Alexandre ficou em quarto lugar. Sérgio Machado, também só apanhou uma onda, 6.10 pontos, mas ainda assim conseguiu garantir o terceiro lugar. Luís Pinheiro, com um total de 8.00 pontos assegurou o segundo lugar, enquanto o “surfista” Hugo Carvalho, com 13.34 pontos e a melhor nota da final, 7.67 pontos, sagrou-se naturalmente o grande campeão do evento. 

O balanço é obviamente positivo neste que foi, principalmente, um regresso ao passado com vários emblemáticos riders a marcarem presença no evento. Parabéns aos atletas e à ASCC e Miramar pela excelente iniciativa.

Até 2017!


 Fotografia: Gonçalo Silva