Joana Schenker arrecadou hoje o sétimo título nacional de Bodyboard, na Póvoa de Varzim, ao ficar em quarto lugar na final da 4.ª e última etapa do Circuito Nacional Crédito Agrícola, beneficiando da eliminação precoce de Teresa Almeida, sua concorrente na corrida ao título, nas meias-finais da prova, e do segundo lugar obtido por Filipa Broeiro que, apesar de tudo, se revelou insuficiente. 

Menção honrosa para a jovem Filipa Broeiro, de apenas 18 anos, que esta semana chegou a não ser considerada na corrida ao título (um erro crasso por parte de quem o fez), embora tivesse um tiro e uma única oportunidade matemática para o fazer – ela precisava ganhar a etapa e, além disso, que Joana Schenker fosse quarta classificada na prova.

Joana surfou tranquilamente até à final, viu Teresa Almeida eliminada nas “meias” e, como tal, a porta ficou escancarada para o título. Só que, na final, quando estava em segundo lugar, atrás de Teresa Padrela, cometeu uma interferência sobre Filipa Broeiro e, como tal, viu cortada a sua segunda melhor nota, caindo para um inesperado quarto lugar da bateria.

Não fosse o facto de Teresa Padrela não ter cedido o primeiro lugar a Filipa Broeiro, Joana não teria conseguido manter a licra verde para o próximo ano nem alcançar o sétimo título nacional feminino da carreira. A algarvia admite:

“Foi um bocado mais dramático do que estava à espera. Tinha a certeza que tinha a prioridade, estava sozinha lá fora e não via bem as placas de prioridade, por isso fui na onda e de repente vi a Filipa. Fiquei estupefacta, pois estava na luta pelo primeiro lugar e, de repente, fiquei em quarto. Foi um incidente que podia ter estragado tudo.” 

Imagens de arquivo

Para a vencedora da etapa, Teresa Padrela, a vitória nesta etapa teve um sabor agridoce, depois de uma temporada atribulada: “Foi uma etapa muito difícil e mesmo na final só tive a certeza que tinha ganho quando saí da água. No final, sinto-me um bocadinho frustrada por ter perdido as duas primeiras etapas na primeira ronda e equacionei mesmo não vir à Póvoa. Foi só por insistência da minha treinadora, Catarina Sousa, que vim cá. Ainda bem que o fiz já que foi a primeira vez que venci uma etapa com a Joana Schenker e isso dá-me mais confiança para o futuro.”

De parabéns está definitivamente Filipa Broeiro, campeã nacional sub-18 (2018, 2019) e campeã europeia júnior em 2018, uma atleta que gosta e se sente à vontade em condições desafiantes e que, este sábado, não se intimou com as condições da Praia da Salgueira e mostrou ser uma adversária de respeito, causando um valente susto e enorme desconforto à ex-campeã mundial portuguesa, de 33 anos, apontada na última semana como a grande favorita. 

Em resumo, vitória na etapa para Teresa Padrela, segundo lugar para Filipa Broeiro, terceiro para Madalena Padrela e quarto lugar para Joana Schenker que, todavia, sai da Póvoa de Varzim com o sétimo título nacional. Para Broeiro, este segundo lugar acaba por servir de pequeno tónico e consolo, acrescentando ânimo e motivação para 2021. 

A chamada para domingo, onde já só faltam realizar onze Heats masculinos, ficou marcada para as 8h30. xxx

Ranking final 2020

Comentários