Há mais de 10 anos que Isabela Sousa lidera e se mantém no topo da elite do Bodyboard mundial. A brasileira, de 29 anos, detém quatro títulos mundiais, conquistados em 2010, 2012, 2013 e 2016; e o ano passado estreou-se a vencer o ETB – European Tour of Bodyboard.


A viver no momento em Portugal e a representar o Estoril Praia, Isabela foi a terceira atleta brasileira da História a conquistar o Circuito Europeu de Bodyboard, depois de Neymara Carvalho e Nicole Calheiros o terem feito em 2004 e 2012, respetivamente.

Ainda no rescaldo da primeira etapa, o Caparica Bodyboard Pro, realizada em abril e que venceu categoricamente, a bodyboarder falou abertamente sobre as expectativas para a presente época e de como avaliou a primeira paragem de 2019.

“Eu quero igualar o feito do ano passado, ou seja, quero repetir a conquista do título europeu. Estou motivada e animada, pois vai haver uma etapa nas Ilhas Canárias, que não houve o ano passado, e estou muito feliz por poder voltar para competir num ETB. Se não me engano também vai ter o Miss Activo Cup em breve, um evento totalmente feminino, super badalado e com um troféu muito ambicionado por muitas atletas; e eu estou feliz por poder voltar a Aveiro e se conseguir vencer vai ser um feito muito bom”, começou por dizer.

Na gestão pessoal do dia a dia competitivo, Isabela não esconde o jogo e revela que “os resultados vou construindo etapa a etapa. Competi na Caparica, queria vencer e consegui, agora vou para a próxima prova e vou igualmente batalhar bateria a bateria. É lógico que espreito o final do circuito, eu quero muito ser campeã novamente, mas talvez não consiga ir à etapa francesa porque coincide com um período em que estarei a viajar e a obter conteúdo para o meu canal no YouTube – A Onda Bela. Vamos ver.”

Sobre o primeiro campeonato do ano não restam dúvidas: sucesso absoluto! “Achei a prova muito boa e bem organizada. Fiz até um vídeo dos bastidores para o meu canal no YouTube e houve muita gente a comentar a estrutura. Comparando com o ano passado, a prova da Caparica tem, sem dúvida, a melhor estrutura e organização. As ondas da margem sul têm, inclusive, muito potencial, embora se saiba que mudam muito consoante o estado das marés. Eu gosto muito daquela direita junto ao pontão, que faz um pequeno triângulo que é muito bom para o Bodyboard. Pessoalmente gosto deste tipo de competições em diferentes condições, o meu perfil adapta-se a isso e eu adorei competir na Costa de Caparica. Das duas vezes que por lá competi venci, mas importa também realçar que os campeonatos na Caparica, em Portugal e na Europa têm vindo a apresentar a mesma premiação para o masculino e feminino. Isso é muito bom para a igualdade de géneros e deixa-me sempre muito feliz por poder competir nestes eventos.”


Calendário ETB 2019: http://www.eurosurfing.org/etb/

Comentários