Uma espécie de grito de revolta ou de afirmação do realizador Ben de Sá, também ele um dos filhos da terra e bodyboarder, que procura mostrar que o bodyboard é a raiz da Nazaré e que não está morto. 

Com os locais Dino Carmo, António Cardoso e o próprio Ben de Sá, mas também o campeão mundial Tristan Roberts, os ex-campeões mundiais Iain Campbell e Pierre-Louis Costes, Miguel Adão, Maxime Castillo, Kalani Lattanzi e António Saraiva.