O meu amigo André Carvalho tocou na ferida num destes dias. André foi designer da Vert Magazine durante muitos anos, mas também é um fotógrafo ativo e brilhante, atividade que leva bastante a sério e em paralelo com a sua profissão – a de designer. Ele próprio sabe e sente na pele todos os dias o quão difícil é sobreviver (apenas e só) da fotografia.

Houve uma altura em que os bons fotógrafos tinham valor apenas por fazer o “clique”, mas nos dias que correm só isso não chega. A indústria mudou muito nos últimos anos, torna-se necessário fazer um pouco mais do que obter simplesmente “a foto” para ter alguma relevância no meio. E isto também para que as fotos ainda façam sentido.

“A única razão para contratar um profissional e pagar valores que lhe permitam fazer vida da fotografia é se este oferecer algo que não podemos encontrar em mais lado nenhum. E a única forma de nos dar isso é se tiver a sua própria voz e visão”, refere Maren Levinson numa entrevista de cinco minutos francamente esclarecedora (ver vídeo).

Basicamente, o que esta gestora de carreira de artistas nos diz é que para se tornarem necessários os fotógrafos precisam focar-se em algo que se destaque das massas. Caso contrário, são apenas mais uns de máquina na mão, o seu trabalho não causará qualquer impressão e nunca será considerado memorável.

Como todos os dias mantenho contacto com o mundo da fotografia e os seus profissionais, ou com aspirantes e fotógrafos amadores que um dia gostariam de levar a coisa mais a sério; achei que seria francamente positivo partilhar este vídeo.

Enjoy!

Comentários