As redes sociais são um mimo hoje em dia. Há dias, a Toobs Bodyboards postou uma imagem da nova prancha que tinha acabado de fazer para um dos seus atletas. “Kyle Maligro sempre a puxar os limites do design de pranchas e a sua funcionalidade”, foi o texto que serviu de acompanhamento à imagem.

A originalidade do shape, como se pode ver em cima, tem um objetivo concreto, mas as reações não tardaram a aparecer e foram dispersas. Típico das redes sociais. Entre a parafernália de curiosos comentadores, houve quem dissesse que já tivesse tido problemas nos testículos ao usar bat tails.

Dito (escrito) isto, a marca apressou-se a esclarecer o propósito deste design deveras diferente: “Trata-se de uma prancha para dropknee. Se a usarem na posição prone podem ter danos catastróficos na parte abdominal inferior.”

Na verdade, Kyle Maligro (Maligs) foi um dos elementos originais que fez parte do Kauai Classic Team dos primeiros tempos do bodyboard, um verdadeiro prodígio no dropknee, estando depois ligado a uma etiqueta de roupa (Dumb) e mais tarde à criação da Knet, uma das marcas norte-americanas que produz uma linha de acessórios para pequenas câmaras de ação.

O seu envolvimento com o Oceano ainda hoje de mantém, seja através da fotografia, a fazer surf ou a cruzar canudos em cima de uma prancha de bodyboard como o que deixamos já de seguida. Aloha bruddahhh!

A video posted by Kyle Maligro (@kylemaligro) on

Comentários