Ricardo Faustino é um bodyboarder experiente, mas não está isento à fúria ou imprevisibilidade aos elementos. Ainda ontem partilhou um episódio na sua conta de Instagram que, mais não seja, serve de alerta a todos os que diariamente se aventuram no mar. 

Podia ter sido pior, mas, felizmente, tudo correu bem e o waterman de Espinho está aí para as curvas e pronto para mais uns anos de ondas. Eis a história:

“Mais uma história na minha vida de bodyboarder. Acordei cedinho com o meu amigo Hugo Maduro, o mar estava com um aspeto lindo e a entrar uns triângulos brutais. Entrámos logo. 20 minutos sem entrar ondas, o período estava muito alto. Frio pa carago… lá começou a entrar outra vez. Ele apanhou uma bomba e levou com o lip mesmo em cima. Só rir!!! 

Eu apanhei esta [foto em cima]. Dropei, meti para dentro, fechou e depois só me lembro de estar à tona de água a pensar: o que é eu estou aqui a fazer? Não me lembro de ter vindo surfar hoje… cheguei à praia comecei a fazer montes de perguntas ao Maduro e ao Abílio Meneses, até a memória acabar por voltar. 

Acabei por passar a tarde no hospital, mas estava tudo bem. Só o pescoço é que está todo dorido. Estou a ficar velho para estas brincadeiras.”

Com isto queremos apenas que relembrar que é importante reconhecer os limites pessoais, nunca surfar sozinho em praias isoladas e, em caso de dúvida, pedir sempre mais informações junto de locais e/ou simplesmente não entrar na água.

Segurança sempre em primeiro lugar. 

Comentários