Imagens de Tony D’Andrea

Quando a comunicação peca por ser escassa ou por vezes inexistente e se verifica quase exclusivamente nas redes sociais, em círculos muito pequenos, quem sai a perder é o Bodyboard.

Um bom exemplo é a segunda etapa masculina da APB Tour, o Itacoatiara Pro que se realizou no Brasil entre os dias 10 e 19 de junho. O eco que resultou do mundial de Niterói este ano, para o exterior, ficou muito aquém das expetativas. 

Ainda assim, em ondas muito pequenas e com alguns lay days pelo meio, o sul-africano Tristan Roberts levou a melhor sobre o brasileiro Dudu Pedra, uma das lendas locais que conhece Itacoa como a palma da sua mão.

Pelo caminho, nas fases finais, Pedra afastou o francês PLC e um dos atuais jovens talentos zucas, Gabriel Braga. Já Roberts bateu o aussie Lewy Finnegan e ainda a esperança havaiana, Tanner McDaniel, que, vale realçar, registou o maior score de toda a prova (nos 1/4 de final – 18,00 pontos em vinte possíveis). 

Com o resultado verificado, Dudu Pedra assumiu a liderança do circuito mundial, após as etapas do Havai e do Brasil, com 8119 pontos, enquanto Tristan Roberts segue em segundo lugar, com 8000 pontos. Logo atrás, PLC, McDaniel, Sammy Morretino, Campbell, Diego Cabrera, Nelson Flores, Patrick Orr e Sócrates Santana.

A prova brasileira não contou com a presença de atletas portugueses, o que não deixa de ser estranho, mas no calendário seguem-se agora três eventos no Chile (Iquique, Antofagasta e Arica), e essas sim, vão contar pelo menos con a presença de cinco bodyboarders lusas: Mariana Rosa, Teresa Almeida, Joana Schenker, Madalena Valério e Teresa Padrela. 

Fica sintonizado para mais novidades.

Campeões do Itacoatiara Pro

2019 – Tristan Roberts (África do Sul)

2018 – Iain Campbell (África do Sul)

2017 – Diego Cabrera (Ilhas Canárias)

2016 – Alex Uranga (País Basco)

2015 – Amaury Lavernhe (Ilha Reunião)

2014 – Jared Houston (África do Sul)

2013 – Amaury Lavernhe (Ilha Reunião)

2012 – Dave Winchester (Austrália)

Comentários