O Sintra Portugal Pro, que comemorou a sua 22.ª edição em 2017, terminou no passado dia 17 de setembro e consagrou o sul-africano Iain Campbell, a portuguesa Joana Schenker, o espanhol Bruno Martin (Pro Junior) e ainda o havaiano Sammy Morretino (na foto) que se sagrou pela primeira vez campeão mundial da disciplina na Praia Grande e quebrou a hegemonia dos últimos anos que pertencia a Dave Hubbard.

Já na próxima semana segue-se o Viana Pro, a segunda da “Triple Crown” portuguesa e a nona no circuito mundial, que tem lugar entre 26 de setembro a 1 de outubro. A perna portuguesa da APB Tour fecha com o Nazaré Pro e a Praia do Norte, evento que tem lugar entre 3 a 12 de outubro e viu a categoria feminina passar para a categoria de 2 estrelas (2000 pontos e 5 mil dólares de prize money). Isto deverá ser suficiente para atrair mais algumas participantes ao evento. 

Até ao momento, no masculino, foram realizadas oito etapas (Pipe, Teahupoo, Itacoatiara, Arica, Antofagasta, Sandy Beach, Japão e Sintra) e ainda temos três pela frente até ao final da temporada, incluindo as duas últimas da série que compõe a perna portuguesa (Nazaré e Viana do Castelo). 

O Sintra Portugal Pro foi uma etapa de 4000 pontos (4 estrelas, 25 mil dólares de prémio), tal como será o Viana Pro, enquanto o Nazaré Pro põe em jogo 5000 pontos (Bronze Grandslam, 25 mil dólares de prémio). 

O conjunto destas três etapas (mais o Bodyboard Girls Experience que está a ser realizado na Ilha da Madeira) coloca em jogo um prémio total no valor de 117 mil dólares (entre Masculino, Feminino, Pro Júnior e Dropknee). Esta é, claramente, a parte mais valiosa da APB Tour 2017. 

RANKINGS ATUALIZADOS

O sul-africano Iain Campbell continua a liderar a tabela mundial no masculino, enquanto Dino Carmo é o atleta luso mais bem posicionado no masculino. Já Joana Schenker, após a histórica vitória conseguida em Sintra, passou para a liderança no ranking feminino. As próximas duas etapas, a serem realizadas, precisamente em Portugal, poderão ajudar a definir as contas do ranking mundial e, quem sabe, apurar mesmo os novos campeões mundiais da modalidade. 

SISTEMA DE PONTUAÇÃO

Um dado importante que convém ter em conta, relativamente às contas finais de ranking, é que serão contabilizados os melhores três (3) resultados em eventos de categoria Bronze Grandslam e os dois (2) melhores resultados das restantes provas que apresentem categoria entre 1 e 4 estrelas. No total, para o ranking final de cada atleta, contam os cinco melhores resultados tendo, obviamente, estes requisitos em conta. 

No calendário, este ano, são quatro as provas Bronze Grandslam (Itacoatiara, Arica, Nazaré e Frontón), enquanto as restantes são sete, embora se saiba, de antemão, que as provas que apresentam 4 estrelas (Teahupoo, Antofagasta, Sintra e Viana do Castelo) têm preferencialmente mais popularidade e são mais concorridas. 

Comentários