Foi realizado no passado mês de setembro, o VII Shock Master Challenge, no pico de fundo de pedra que leva o nome do evento e fica localizado na Praia de Itacoatiara, Niterói, no Rio de Janeiro, Brasil.

O Shock é uma das bancadas mais famosas do litoral brasileiro e também uma das mais perigosas, intensas e desafiadoras.

O evento em si tem um formato diferente e aposta nos riders locais. Em ondas em torno de 1 metro, os Masters mostraram atitude e meteram para baixo, mesmo com a bancada de pedra a mostrar-se exposta por diversas vezes.

Vale destacar a performance de Fabio Simonin, que fez a maior pontuação na fase classificatória. Destaque também para Cláudio Marques, atleta de 52 anos e precursor do desporto no Brasil, que chegou às meias-finais. João Zik, por sua vez, alcançou um tubo nota 10 e classificou-se para a grande final.

Shockevento0

A final foi composta por dois locais, Guilherme Correa e João Zik, e por dois bodyboarders convidados, o argentino Emiliano Tabare e o carioca local de Copacabana, Gabriel Zaccaro.

João Zik não se encontrou com o mar e acabou no quarto lugar. Já Emiliano Tabare, várias vezes campeão argentino profissional, ficou em terceiro lugar. A disputa dos lugares cimeiros ficou entre Guilherme Correa, um dos atletas que mais conhece a onda do Shock, e o convidado, super competitivo, Gabriel Zaccaro. Os dois assinalaram bons tubos e acabaram empatados na pontuação final. O desempate, feito através da melhor onda, acabou por dar a vitória a Zaccaro que venceu o evento pela primeira vez.

“Highlights” do evento:

Comentários