Depois de ter eliminado o campeão do mundo na ronda 2 (ver aqui) do Itacoatiara Pro, Miguel Adão não conseguiu passar o confronto da ronda 3 que envolveu o brasileiro João Zik. Apesar da boa réplica, o português acabou por perder por 14.90 x 12.50 pontos. “Infelizmente, o campeonato acabou para mim. Queria muito avançar para o próximo round, mas não foi possível. Detesto perder, mas também não podemos ganhar sempre, aprendemos com os erros e seguimos para a próxima”, escreveu o jovem atleta da Figueira da Foz nas redes sociais.

Uns heats antes também se despediu do evento Tó Cardoso, à mercê de outro rider brasileiro. Desta vez o carrasco de serviço foi Eder Luciano que obteve o score de 14.75 pontos (vs. 11.90 pontos do atleta português). Vale realçar que Tó alcançou uma nota 10, unânime entre o painel de juízes, na ronda 1, no primeiro dia de competição do main event

Já Manuel Centeno voltou a encontrar o havaiano Tanner McDaniel, no heat 15, mas apenas para este voltar a levar a melhor. Apesar de bem disputado, o atleta português ficou a precisar de uma nota de quase 8 pontos para dar a volta ao heat. 

Já sem qualquer elemento luso em prova, à partida para a ronda 4 mantém-se no alinhamento uma vasta armada local, como também Jeff e Dave Hubbard, Amaury Lavernhe, Diego Cabrera, Tristan Roberts, Maxime Castillo e Alex Uranga, entre outros, do contingente internacional. 

O Itacoatiara Pro é a terceira etapa da APB Tour 2016, está a ter lugar em Niterói, Rio de Janeiro, até ao próximo dia 26 de junho (domingo).

Clica AQUI para continuar a acompanhar em direto (amanhã a partir das 10h30). 

Comentários