Os surfistas havaianos Eli Olson e Joshua Moniz, bem como o sul-africano Matt Bromley e o brasileiro big wave rider Pedro Scooby, evitaram uma tragédia a semana passada. Todos eles encontravam-se a usufruir de um swell em Skeleton Bay, a esquerda quilométrica da Namíbia, quando viram um bodyboarder a passar mal.

O free surf estava bom e aconselhava-se, com longos e pesados tubos a ditarem o ritmo na costa africana, até que um bodyboarder sul-africano, de seu nome Stefan Dryer, quase se afogou. Segundo relatos, o rider sul-africano ficou bem profundo num tubo, como é usual naquelas bandas, e acabou por desmaiar ao levar com a secção. 

Dryer sofreu uma lesão grave na cervical, quase se afogou no local e acabou por ser resgatado pelos free surfers presentes. A sua sorte, segundo se diz, é que ele caiu bem no sítio onde se encontravam os surfistas e foi resgatado de imediato. Caso contrário, o final da história poderia ser outro. 

“Eu estava a vestir o fato, ainda tinha o casaco vestido, quando ouvi a gritaria. Vi o Eli (Olson) e o Moniz a resgatarem um bodyboarder. Ali tem muitas correntes, mas eu entrei na água com a roupa de borracha ainda na cintura para ajudar. Eles estavam a puxá-lo pelo pé, o Eli segurava nele de uma forma para não mexer o pescoço e eu agarrei no meio, ajudando-os a levá-lo até a areia. Nós cumprimos os procedimentos, descendo o corpo devagar numa parte plana, com a cabeça retinha, pois ele não estava a sentir as pernas e nem os braços. O medo é ele ficar tetraplégico ou algo assim, por isso, o cuidado com o pescoço,” disse o brasileiro Pedro Scooby, um dos regulares da Praia do Norte nos últimos anos, que se encontrava a cruzar o spot juntamente com outros atletas canarinhos.

Stefan Dryer foi prontamente imobilizado e assistido no local, sendo de seguida evacuado para o hospital. A onda em si foi revelada internacionalmente por volta de 2009 e pode atingir mais de 2 quilómetros de extensão. 

Clica aqui para veres Andre Botha num destes dias em Skeleton Bay

Nam2

Comentários