A uma semana do arranque da 11.ª edição do maior festival internacional de desportos de ondas, trazemos mais novidades acerca do cartaz musical. O Santa Cruz Ocean Spirit regressa, entre os dias 14 e 23 de julho, com 10 dias repletos de ação com provas nacionais e internacionais de bodyboard, surf, skimboard, kayaksurf, waveski,  bodysurf, natação e stand up paddle (SUP). Além do desporto, há um cartaz de luxo associado a mais uma edição do evento. 

No primeiro dia do evento, a 14 de julho, sobe ao palco Regula, um MC português que cresceu a ouvir Black Company ou Da Weasel e em 1996 começou a rimar. Em 2002 foi convidado por Sam The Kid para participar no seu álbum “Sobre(tudo)” que marcava assim a sua estreia em projetos editados. E é também em 2002 que se estreia com o primeiro álbum “1ª Jornada”, álbum que se tornou muito popular devido ao single “Especial” com a participação de NBC. A partir daí, foi convidado para participar em mix-tapes e álbuns de artistas como DJ Bomberjack, NBC, J-Cap, Kacetado, Xeg, Tekilla e Madvision. Desde então não parou. O mais recente álbum intitula-se “Casca Grossa” e foi lançado em 2015 e conta com as participações de Sam The Kid, Valete, Veecious ou Blaya. Abertura da primeira noite do evento, e que antecede a atuação de Regula fica a cargo de D-One.

A 15 de julho, sábado, a noite faz-se primeiro com João Dinis e depois com a música de Virgul. O ex-membro dos Da Weasel lançou um novo single em abril. Chama-se “Rainha” e surge depois do sucesso tremendo de “I Need This Girl” e “Só Eu Sei”. Recorde-se que, antes da carreira a solo, Virgul deixou a banda Da Weasel para pertencer aos Nu Soul Family. 

No domingo, 16 de julho, será a vez da Aldeia Neptuno receber os The Fucking Bastards. Este é um projeto criado por três amigos, um trio de DJ que se conheceram em 2008 por motivos profissionais. Trabalharam já como Relações Públicas mas em paralelo com o trabalho no “mundo” da noite têm também uma carreira no mundo da moda. A estreia como trio de DJ de Pedro Ribeiro, Ricardo Azevedo e Ricardo Valgode foi no Porto e desde então que têm animado várias noites tocando em várias casas de renome.

A 17 de julho, a festa faz-se ao som de Spencer que abrem a noite para Yasmine. A cantora traz-nos êxitos recentes como “Esquece o mundo”, ou o sucesso “Perfume” que conta com a participação de Badoxa.

Jimmy P é o convidado de honra da noite de 18 de julho. Figura central da nova geração da música portuguesa, Jimmy P representa o que de melhor se faz na música urbana actual, espaço largo para onde faz confluir uma fusão perfeita entre o Rap e o R&B. O poder da rima, bem como a prevalência da palavra longe de estereótipos misóginos e lugares comuns, nunca deixará de ser central no seu trabalho. Entre os trabalhos mais recentes do músico, que foi pai há bem pouco tempo, estão os álbuns “FVMILY F1RST” (2015) e “Essência” (2016). Antes ainda de Jimmy P subir ao palco, o aquecimento fica a cargo de Ricardo Reis.

A 19 de julho, Dillaz sobe ao palco do Santa Cruz Ocean Spirit, não sem antes Slimcutz aquecer o público de Santa Cruz. Dillaz tem 25 anos, e é um rapper português. É dotado de um poder vocal profícuo e é considerado por muitos uma das maiores promessas da “nova escola”. Em 2015, lançou uma música intitulada “O Homem da Sirene” em que retrata a vida dos soldados da paz no combate aos incêndios florestais. O seu álbum mais recente intitula-se “Reflexo” (2016).

A 20 de julho é Djodje o cabeça de cartaz, que sobe ao palco depois de Juan Castro. Djodje nasceu a 15 de Janeiro de 1989 na cidade da Praia, Cabo Verde. Filho de pais músicos, desde sempre se interessou pela música. Aos dez anos formou em conjunto com familiares e amigos o grupo TC. Já em 2006, lançou o primeiro álbum a solo intitulado “Sempre Tc”, em homenagem ao grupo. Desde então não parou. Em 2014 lançou o single “Uma Chance”, com forte adesão em Portugal, Cabo Verde e não só. O single “Beijam”, lançado em junho de 2016, atingiu mais de 8 milhões visualizações no Youtube. E foi um sucesso também em Portugal. Em março desde ano esteve no Coliseu de Lisboa para um concerto, já há muito aguardado pela legião de fãs do cantor e produtor musical em Portugal. No Santa Cruz Ocean Spirit, o público poderá ouvir ao vivo hits como:“Não Vai”,”Txukinha”, “Uma Chance”, “Beijam, entre outros…

Na sexta-feira, 21 de julho, a festa faz-se com DJ Ride. Há mais de dez anos atrás dos pratos, e com seis títulos de campeão de scratch ao peito, mais dois de campeão mundial em 2011 e 2016, juntamente com Stereosauro, na dupla Beatbombers, DJ Ride é músico, produtor e um dos mais reconhecidos artistas portugueses na música urbana. Com quase 100 concertos por ano, por todo o mundo, já abriu para concertos de nomes como Q-bert, Flying Lotus, Dam-Funk, A-trak, Gaslamp Killer, Steve Aoki, ou Moderat. Antes de DJ Ride serão os Clendestinos a fazer a festa.

E chega o segundo e último fim de semana do evento. No sábado, 22 de julho, a música estará a cargo de Simon e logo depois de Badoxa. Desde pequeno que se interessou pela música tendo aprendido a tocar vários instrumentos, tais como: Berimbau, Atabaque, Pandeiro, tendo depois começado a cantar nas rodas de capoeira, e ganho inclusive um campeonato de canto (Capoeira) em 2003 no Algarve. Em 2010 começou a acompanhar na guitarra e a cantar com uma das maiores referências da música africana “Micas Cabral” vocalista e guitarrista da banda “Tabanka Djazz”. Nessa altura começa também a trabalhar com G-Amado que é hoje em dia uma das referências da música africana. Aos 22 anos lança em o primeiro álbum a solo intitulado “Minhas Raizes”, álbum que vao da Kizomba, ao Semba, Zouk, Tarraxinha. Em 2016, dois anos depois, Badoxa lança o álbum intitulado “Memórias”, com êxitos como “Tá-Me Esperare”.

Na última noite do festival é a vez de Mastiksoul subir ao palco principal. Mastiksoul iniciou a sua carreira como DJ/produtor em 92, tornando-se hoje em dia num dos artistas mais respeitados da indústria a nível mundial. Reconhecido pelo seu estilo bem característico, conta já no seu currículo com vários hits e top 10 mundiais, tendo já sido nomeado como “Melhor Produtor House” nos aclamados prémios do Beatport. Em 2017 Mastiksoul continua a sua saga como um dos top produtores mundiais, visto por muitos como uma verdadeira lenda viva da dance music. O aquecimento para a última noite faz-se com o DJ Francisco Maria.

Nota ainda para a vertente solidária do evento. Este ano, todos os visitantes são convidados a trazer bens alimentares não perecíveis ou produtos de higiene e, assim, de forma fácil, contribuir para uma causa. Numa parceria com a Cruz Vermelha Portuguesa, estes alimentos serão distribuídos junto das famílias mais carenciadas do concelho de Torres Vedras. A entrada é gratuita. 

Comentários