Decorreu dia 19 de maio, em Ribeira d’Ilhas, Ericeira, a segunda etapa do Campeonato Nacional de Bodysurf ALMA e do I Campeonato Nacional de Bodysurf Júnior com a participação de cerca de 40 atletas, 32 no Open e 8 no Júnior e condições muito difíceis.

O dia começou com ondas pela cintura com boa formação e sem vento. No entanto, com muito nevoeiro que obrigou a organização a parar a prova por cerca de uma hora logo nas duas primeiras baterias da manhã. 

Os juniores foram os primeiros a entrar na água e mostraram que o Bodysurf tem um futuro auspicioso pela frente, pois mesmo com condições difíceis e com muitas pedras já à vista, arriscaram em manobras mais ousadas. António Pereira Coutinho foi no final do dia o justo vencedor da etapa, tendo Rafael Elias ficado em segundo, Filipe Sá Leal em terceiro e Tiago Mesquita em quarto.  

A final júnior decorreu já ao fim do dia com a maré muito cheia e alguns close-outs na areia.

A prova do open decorreu a duas velocidades, com Rodrigo Carrajola e Miguel Rocha a mostrarem porque são os dois candidatos ao título com performances muito acima da média, num dia em que o mar não ajudou e a maré muito vazia obrigou os atletas a surfarem muito em cima das pedras de Ribeira e com os restantes atletas a correrem atrás. 

Destes o destaque vai para João Metelo que pela segunda vez em 2018 faz uma final e mostra que há mais atletas em busca de uma final e de bons resultados. João fez desta feita um quarto lugar. Quem voltou ao pódio foi Pedro Collaço que mostrou consistência ao longo do dia para enfrentar as pequenas ondas de Ribeira.

Neste momento há dois atletas empatados no topo da tabela, Rodrigo Carrajola e Miguel Rocha, e espera-se que a luta para o título continue ao rubro até ao fim. A próxima etapa será em Peniche nos dias 14 ou 15 de julho. 

Comentários