A 2ª etapa do Campeonato Nacional de Bodysurf decorreu no passado sábado na praia da Murtinheira, na Figueira da Foz, com ondas de meio metro sem vento.

A primeira bateria do dia, apenas com três atletas viu um velejador solitário, Ricardo Dinis e o atleta mais novo em prova, Filipe Sá Leal, passarem a sua bateria deixando para trás um terceiro estreante no campeonato. A água fria e as ondas mais ou menos consistentes foram ao longo do dia desafiando os atletas.

Nesta segunda etapa, com trinta e três atletas inscritos, assistiu-se a uma competição cada vez com mais nível. Da primeira para segunda etapa muitos foram os atletas que melhoraram o seu nível de bodysurf, dando origem a baterias verdadeiramente disputadas e com notas na ordem dos sete, oito pontos no máximo de dez.

O atleta da casa Diogo Amaral, fez a melhor onda do dia na sua primeira bateria tendo arrancado para a esquerda numa onda com algum potencial, controlado o deslize na primeira seção junto ao lip da onda tendo depois feito uma sequência de manobras até chegar à areia. Mas apesar de um bom começo acabou por perder nos 1/4 de final, já mesmo no fim da bateria.

Outro destaque do dia vai para Luis “Porkito” Pereira a quem foi atribuído um convite para esta etapa e que foi construindo o seu caminho até à final, ficando em terceiro lugar.

O grande vencedor desta segunda etapa foi o atleta Miguel Rocha, da praia da Vagueira, em Aveiro, que mostrou ao longo de todo o dia consistência competitiva, mas mais que isso, um elevado nível técnico nas manobras, bem como uma seleção de ondas quase perfeitas.
Em segundo lugar ficou o atleta António Stott que com este resultado mantém a liderança do ranking antes da próxima prova já no dia 12 de setembro na Costa de Caparica.

Em quarto lugar ficou outro estreante no pódio, o atleta João Simões, que ao longo do dia foi primando por uma boa seleção de ondas, conjugada com um elevado nível técnico.

O dia terminou já por volta das 20h30 com a visita de um grupo de golfinhos que vieram nadar para perto dos homens torpedo. 

Comentários