De acordo com o município de Landes, a busca por Pierre Agnès foi dada por terminada. O importante dispositivo desencadeado na passada terça-feira ao largo de Hossegor e Capbreton, na costa sudoeste de França, para encontrar o CEO da Quiksilver, cujo barco foi encontrado vazio numa praia, foi desmantelado ontem ao final do dia pelas autoridades.

“O barco de Pierre Agnès, de 54 anos, presidente do grupo Boardriders Inc, proprietário das marcas Quiksilver, Roxy e DC Shoes, foi encontrado esta manhã na praia de Boiteux em Soorts-Hossegor. Agnès saiu para o mar às 7h30 de terça-feira, 30 de janeiro”, escreveu a prefeitura de Landes em comunicado na passada terça-feira. 

Pierre era um ávido e frequente pescador e acredita-se que estivesse a pescar sozinho, como fazia muitas vezes. O que terá sucedido permanece por esclarecer, mas uma teoria em concreto parece agora ganhar força e justificar, eventualmente, o seu desaparecimento. 

Diz-se que terá posto o seu barco em modo automático, terá escorregado e caído à água sem conseguir voltar à embarcação uma vez que esta tinha o motor em andamento. A água estava fria, em torno dos 13/14 graus Celsius, e muito provavelmente não teria um fato de surf vestido. 

Ora, mesmo sabendo que era um ótimo nadador, mas estando longe de terra, em água fria e com nevoeiro, portanto, sem qualquer ponto de orientação, fica difícil sobreviver sem ajuda humana. Eventualmente terá morrido de afogamento, mas esta é apenas uma das teorias que está a ser equacionada para justificar o sucedido. 

Pierre Agnès era uma das pessoas mais influentes na indústria do surf, tendo trabalhado na Quiksilver durante 30 anos e ocupado a posição de CEO desde 2015. Recentemente, no início de janeiro, a empresa-mãe norte-americana das marcas Quiksilver e Roxy adquiriu a rival australiana Billabong, passando a deter os dois importantes nomes do surfwear.

Que a sua alma descanse em paz.

Comentários