Madsea – Bodyboard & More, é a nova startup madeirense na área do turismo desportivo e de natureza. Dedicada à promoção da prática do Bodyboard, a empresa convida os turistas e os madeirenses a descobrirem a ilha a partir do mar e a viverem as emoções que esta modalidade radical propícia. Madsea foi criada por Mónica Viveiros, uma jovem empreendedora que transformou a sua paixão pelo Bodyboard numa oportunidade de reinvenção profissional.

Os atrativos naturais e a vocação turística da Madeira, conjugados com o histórico da região no âmbito dos desportos de mar e com a paixão pessoal de Mónica Viveiros pelo desporto, em especial pelo Bodyboard, foram as razões que mais motivaram a jovem empreendedora a criar a Madsea: “O bodyboard é um dos “novos desportos” de aventura com maior expansão e número de praticantes em todo o mundo e uma modalidade que, além de ser federada, conjuga de forma singular as vertentes de educação, turismo, lazer e ecologia”, explica a responsável.

A Madsea propõe aos seus clientes, sejam estes iniciados ou praticantes experientes, a descoberta de novas paisagens, das melhores ondas e locais para praticar Bodyboard. A empresa já estabeleceu parcerias com o 29 Madeira Hostel, a Estalagem da Ponta do Sol e o Carlton Hotel, com o propósito de promover os seus serviços junto dos turistas, contribuindo assim para complementar a oferta dos agentes hoteleiros com propostas diferenciadoras e que beneficiam a experiência turística na Madeira.

Uma oferta que privilegia os turistas, mas que quer também motivar os madeirenses a redescobrirem a sua terra e a praticarem exercício físico, promovendo estilos de vida saudáveis, o contacto e o respeito pela natureza. Oferece aulas a partir de 40 euros, que incluem transporte, aluguer de equipamentos e seguro, e “BOXs Madsea”, vouchers três ou cinco aulas que permitem usufruir de roteiros de experiências por praias e locais “secretos”, onde os surfistas nativos convivem e se encontram na crista das melhores ondas.

Desporto, natureza, descontração e convívio entre amigos, traduzem assim a proposta Madsea para viver e descobrir a Madeira genuína. Uma aposta clara na dinamização do Bodyboard e que pretende contribuir para valorizar a região como local de excelência para a sua prática e um destino obrigatório no roteiro internacional da “tribo” desta modalidade: “É um desporto radical emocionante, que gera imagens únicas dos locais onde é praticado. Estas imagens de surfistas circulam na internet como verdadeiros cartazes turísticos e influenciam os entusiastas, que procuram destinos de férias onde possam redescobrir a experiência do Bodyboard”, sublinha Mónica Viveiros.

O perfil de uma nova empreendedora do turismo madeirense
Mónica Viveiros é uma desportista nata, praticou ballet e natação, foi atleta federada de patinagem artística e de voleibol, modalidade em que foi campeã regional e nacional por seis épocas consecutivas nos escalões infantis e juvenis da Associação Desportiva de Machico (ADM). Na equipa da Universidade da Madeira foi três vezes campeã regional e jogou na primeira divisão feminina nacional com a camisola do CSD Câmara de Lobos.

O desejo de manter a atividade física regular e praticar um desporto em contacto com a natureza levaram-na a trocar os pavilhões cobertos pelo mar e a bola de voleibol pela prancha. Contudo, o seu espírito dedicado e competitivo transformou rapidamente o hobby Bodyboard e as visitas pontuais às praias do Porto do Cruz ou do Seixal em aulas no Ludens Bodyboard School, clube onde também se veio a formar como instrutora da modalidade.

Mónica Viveiros é uma das muitas jovens madeirenses que sofreu os efeitos da crise económica e, quando foi dispensada do escritório de advocacia onde trabalhou como escriturária até 2011, foi no seu percurso de atleta e na paixão pelo desporto que encontrou oportunidades para a reinvenção pessoal e profissional. Concluiu o Curso de Especialização Tecnológica (CET) em Treino Desportivo na Universidade da Madeira, é instrutora do Ludens Bodyboard School e acaba de criar a empresa Madsea no âmbito do Programa de Estímulo ao Empreendedorismo de Desempregados do Instituto de Emprego da Madeira.

O Bodyboard como uma oportunidade para o turismo
O Bodyboard nasceu no Havai nos anos 70 do século passado e é também numa ilha – a da Madeira, conhecida entre os amantes dos desportos de mar como o “Havai da Europa”, que esta modalidade beneficia de condições excecionais em termos de qualidade das ondas, temperatura ambiente e da água. O Bodyboard é uma das modalidades radicais que mais tem crescido em todo mundo, é considerado um desporto profissional e está inserido, a nível nacional, na Federação Portuguesa de Surf e, a nível local, é tutelado pela Associação de Surf da Região da Madeira (ASRAM), entidade que organiza o Circuito Regional.

Portugal é o país da Europa com mais nível e melhores resultados obtidos, conta com dois campeões mundiais e vários campeões europeus. A seguir ao Brasil e ao Japão, é o país do mundo com mais praticantes femininas, com destaque para a campeã Dora Gomes, que reúne os títulos Europeu e Mundial, e a campeã madeirense Carina Carvalho, que também compete nos campeonatos Nacional, Europeu e Mundial. Na Madeira o Bodyboard tem registado um sucesso análogo ao do resto do mundo e é muito popular, sobretudo entre os jovens e os jovens adultos, com dezenas de novos praticantes e atletas federados a aparecerem todos os anos.

Mais info em www.madsea.pt

Comentários