A Associação de Nadadores Salvadores do North Shore é um grupo de “watermen” apaixonados, vigilantes e que fazem tudo para que ninguém sofra nas águas da costa norte de Oahu. O seu nível de conhecimento e preparação rivaliza com os melhores profissionais do globo.

Ao longo de anos, os seus feitos correram os quatro cantos do globo e, se não fossem os seus cuidados, experiência e perícia, muitas vidas se haviam perdido no processo. Centenas de vidas são salvas todos os anos, apesar de os dados indicarem que a maior causa de morte no Havai são os afogamentos. 

No entanto, apesar da sua importância para a comunidade e visitantes, a lei está prestes a ser mudada, permitindo que os nadadores salvadores possam ser processados, algo que não sucedida desde 2002. Se isto se verificar todos os nadadores salvadores passam a estar suscetíveis de serem processados judicialmente, mesmo numa situação em que põem a sua própria vida em risco e numa arena voltátil como são os Oceanos (onde os cenários podem mudar de segundo a segundo). 

O grupo de advogados que pretende revogar a lei, abrindo assim a porta para mais processos, dizem que o público e os banhistas passam a ficar mais protegidos. Alguns referem mesmo que os nadadores salvadores havaianos operam a um nível muito “abaixo do exigido”, não cumprindo as regras bases da profissão. 

Bryan Phillips, Presidente da Associação de Nadadores Salvadores do North Shore, não concorda com esta ideia, contesta a medida e explica: 

“O Oceano, o nosso espaço de trabalho, é um dos mais desafiantes, perigosos e dinâmicos do planeta. O oceano e as condições na praia podem mudar num piscar de olhos, o que nos obriga a reagir rapidamente de forma a manter a segurança entre todos os utilizadores da praia. Nós somos treinados para, numa primeira fase, avisar as pessoas dos perigos e, depois, resgatá-las quando se encontram em sarilhos. Para nós, isto não é uma situação de preto ou branco, e por isso é que os advogados e aqueles que fazem as leis estão à procura de uma forma de mudar a lei.”

Os direitos dos nadadores salvadores havaianos têm sido protegidos nos últimos anos sempre que uma situação fica mais complicada. No entanto, agora, se a mudança da lei avançar, muitos podem mesmo vir a repensar a sua profissão. Como resultado, as águas do Havai tornar-se-ão mais perigosas do que já são na realidade, e a taxa de afogamentos só terá tendência a aumentar. Além de que, mais ações judiciais, significam também mais taxas para os contribuintes. 

Em alternativa, Bryan Phillips propõe que esse dinheiro seja antes aplicado a contratar mais nadadores salvadores, equipamento e a colocar postos de salvamento em praias não vigiadas para que se possam evitar mais acidentes e mortes. 

Um assunto que não vai ficar seguramente por aqui e que, entretanto, já contou com várias manifestações contra a mudança da lei. 

Comentários