Num destes dias de dezembro, Dudu Pedra soltou as garras no Pampo, o temível canto direito da Praia de Itacoatiara, Niterói (Rio de Janeiro, Brasil), naquele que se pode chamar de o maior swell do ano. 

O bodyboarder brasileiro, que é local de Itacoa e terminou a temporada em oitavo lugar na APB Tour, entrou sozinho no mar para conferir de perto a fúria da natureza, entrar em sintonia com as ondas da sua praia, desenhar umas linhas no meio do oceano e ao mesmo gozar de alguma adrenalina. 

Em entrevista à bodyboarder Paola Simão, cuja peça foi publicada no site Ricosurf.com.br, o rider brasileiro falou do que o leva a entrar nesses dias grandes: 

“Tendo um swell desse tamanho e porte, com qualquer condição no Pampo, eu sempre entro, porque sou viciado no Pampo, sempre rende uma onda boa, para imagens também. O peso daquela onda é impressionante. O mar amanheceu bem grande, com ondas surfáveis mais bem difícil… fiquei na dúvida se ia me dar bem ou não, mas entrei.” 

“Eu acredito muito em Deus e acredito que ele fez Itacoatiara para nós desfrutarmos desse lugar. E quando entro nessas condições eu entro com muita gratidão, pelo dom que ele me deu, pela coragem, então é um momento de intimidade com Deus, momento de oração, muito mais agradecendo do que pedindo proteção. Agradecido por entender as ondas, correntes, é como um jogo, muita água passando, eu sei que é muito perigoso e conseguir passar por essas condições, não é uma coisa só minha. Quando estou em um mar desse tamanho e sozinho, sei que é algo muito especial e diferente, é como se estivesse conversando com Deus o tempo todo”, rematou. 


Todas as imagens de Aporé

Comentários