Organizado pelo Surf Clube de Viana, homologado pela Federação Portuguesa de Surf e pela Federación Galega de Surf, este é já um clássico do surf ibérico. Foi a 19.ª edição do Luso Galaico.

Com mais de 80 inscritos nas modalidades de surf, bodyboard e longboard, o campeonato teve lugar no sábado e domingo, colocando dentro de água atletas lusos e galegos. As condições de mar estiveram excelentes no primeiro dia, com ondas de 1m/1,5m, com vento offshore, e os atletas não desiludiram.

No Bodyboard Open, o nevoeiro sentido ao início da tarde colocou o campeonato em “hold on“, apenas para retomar duas horas depois, com ainda mais ação. A melhor onda da categoria foi a do bodyboarder Ricardo Rosmaninho, cuja manobra lhe valeu 8.00 pontos.

Lusogalaico1

Já o segundo dia de competição dividiu-se pela Praia da Arda, que acolheu as competições de Surf Open e Bodyboard Open, e pela praia do Cabedelo, que recebeu também as provas de Longboard, e de Surf Feminino. 

Com ondas a rondar 2m de altura pela praia da Arda, Bodyboard Open foi a primeira categoria a entrar dentro de água.

O espanhol Christian Perez sagrou-se campeão de Bodyboard Open, e pela mão de Iain Campbell, sul-africano atual líder do ranking mundial da APB, recebeu um wildcard para o Viana World Bodybard Championship, que o SCV organiza também e inicia esta semana. 

“O campeonato para mim foi muito bom”, disse o vencedor Christian Perez. “A organização esteve ótima em todos os momentos, muito atenta, penso que não podia fazer mais do que o que fez. (…) Estou muito contente, não só pelos prémios, mas porque para mim [Viana] é como a minha primeira casa, surfo aqui há muitos anos”, revelou o atleta galego.

O segundo, terceiro e quarto lugar do pódio foram, respetivamente, para Marco Vieira, Pedro Machado e Bruno Martin.

Lusogalaico3


Fotografia: Tó Mané

Comentários