E a caprichosa onda da Praia Grande intrometeu-se na corrida do título mundial open, ao vitimar o campeão mundial em título, Amaury Lavernhe. O francês nascido na Ilha Reunião não conseguiu encontrar-se com o seu melhor surf e foi superado por Israel Salas, do Brasil, e Anas Hadar, de Marrocos, acabando na terceira posição do heat e, consequentemente, arredado da competição na ronda quatro do Sintra Portugal Pro 2015.

Com este resultado, as coisas ficam mais acesas nas contas do título, já que tanto Uri Valadão (Brasil) como Jared Houston (África do Sul), respetivamente, segundo e terceiro classificados do ranking APB, continuam em prova e, assim, podem ganhar vantagem na corrida pelo ceptro mundial.

“Estou frustrado pela maneira como perdi”, confessou Amaury Lavernhe, líder do ranking mundial, explicando: “Se perco porque os meus adversários surfaram melhor do que eu é mais fácil de encarar, mas o que se passou foi que não consegui expressar o meu surf da melhor maneira e frente a tipos como o Israel Salas e o Anas Hadar, que são perigosíssimos nestas condições, isso é fatal.”

Porém, Amaury não baixa os braços e promete responder da melhor maneira já na próxima etapa do mundial, também em ondas lusas, especificamente, na Nazaré, a partir do próximo dia 29: “Só queria que a Nazaré começasse amanhã! Estou doido para voltar a competir na divisão open e recuperar desta eliminação em Sintra.”

Entretanto, também na competição open, más notícias para o português Hugo Pinheiro, que não resistiu ao surf do australiano Lewy Finnegan e do basco Alex Uranga, ficando de fora do Sintra Portugal Pro 2015, tal como Gonçalo Pinheiro, de Sagres.

Restam assim em prova, por Portugal, no open, Manuel Centeno, Ricardo Rosmaninho e, claro, Daniel Fonseca, que no dia anterior tinha garantido uma vaga na ronda cinco ao vencer a sua bateria da terceira ronda.

Alexandra e Isabela isolam-se na corrida
Na competição feminina, também alguns sobressaltos, nomeadamente, a eliminação da brasileira Neymara Carvalho, que caiu na quarta ronda, numa bateria ganha pela portuguesa Marta Leitão e na qual Isabela Sousa foi segunda classificada. Marta surfou de forma muito segura e inteligente e Neymara, depois de uma boa primeira onda, não conseguiu encontrar uma nota de “backup” que permitisse passar.

Contas feitas, a compatriota Isabela Sousa e a campeão mundial em título, Alexandra Rinder, das Canárias, isolam-se na luta pela coroa de campeã mundial, distinção que será atribuída na Nazaré, para a semana (29 de Setembro a 4 de Outubro).

Entretanto, entre as portuguesas, além do sucesso de Marta Leitão, também Catarina Sousa e Teresa Almeida conseguiram passar à quinta ronda, enquanto a campeã nacional Joana Schenker esteve abaixo do que é capaz, em grandes dificuldades para fazer o seu melhor surf na Praia Grande e foi eliminada, numa bateria com Priscila Medeiros, do Brasil, e Alexandra Rinder.

Dave Hubbard domina no Dropknee
Na competição de Dropknee, o grande destaque do dia vai para Dave Hubbard, do Havai. O homem que venceu o Sintra Portugal Pro em 2014, na categoria open, e que também é o campeão mundial em título no Dropknee, não deixou os créditos em mãos alheias e somou o maior total do dia (15.00 pontos), e passou diretamente para o round 5.

Por seu turno, entre os portugueses, Nuno “batata” Leitão e Diogo Pimenta terão de disputar o round 4, de repescagem, enquanto Gonçalo Faria teve menos sorte e acabou por cair na ronda 2 e está arredado do Sintra Portugal Pro 2015.

Para sexta-feira a competição está prevista iniciar às 8h15 e pode ser acompanhada em www.sintrabodyboard.com

Comentários