Nunca é demais enaltecer o excelente trabalho dos nadadores salvadores portugueses que ao longo da temporada de verão zelam pela segurança dos banhistas (e não só) de norte a sul do país. 

No passado sábado, por volta das 16h30, a verificar-se uma ondulação bem forte entre os dois e três metros, e vento fortíssimo de norte, teve lugar mais um daqueles episódios típicos da época. 

Um kitesurfer encontrava-se a praticar ao largo da praia de São Julião quando, uma súbita quebra de intensidade do vento, colocou a sua asa na água forçando-o a ficar à deriva. O homem encontrava-se a uma distância de 200 metros da costa. 

A equipa de nadadores salvadores presente na praia reagiu de imediato e não perdeu tempo a acionar os meios. Um dos nadadores salvadores presnetes era, na verdade, Filipe Raposo “Cabrela”, um dos top bodyboarders nacionais e definitivamente um dos mais experientes na zona da Ericeira. 

“Foi um daqueles salvamentos hardcore na praia de São Julião com um mar de três metros”, começou por dizer o bodyboarder à Vert Magazine, adiantando logo de seguida que “Reparei que o kite tinha caído no mar e que o homem não o conseguia voltar a pôr no ar.”

Face a esta situação, depois de acionados os meios, “Cabrela” vestiu o fato, agarrou a sua prancha de bodyboard e entrou mar adentro. Depois de passar a forte rebentação, com ondas superiores a dois metros e meio, o bodyboarder alcançou o kitesurfer. Em poucos instantes chegou também a ajuda da moto de água do ISN que garantiu a segurança e o respetivo resgate em perfeitas condições. 

Além de Filipe Raposo, nadador salvador, no salvamento estiveram envolvidos a carrinha Seamaster/ISN, moto de água do ISN, Ricardo Pinto (Autoridade Marítima Nacional) e ainda o senhor Augusto, condutor da moto de água de 59 anos cuja experiência nas águas da Ericeira é reconhecida. 

Já o kitesurfer, de 46 anos e de nacionalidade portuguesa, bastante experiente na prática da modalidade, não teve danos a assinalar e seguiu pelos próprios meios após o resgate. 

É caso para se dizer: tudo está bem quando acaba bem. Obrigado aos nadadores salvadores pela vossa disponibilidade e prontidão. 


Fotografia: Sónia Castro

Comentários