O zunzum já é de algumas semanas, mas acentuou-se ontem com a revelação de que o projeto de construção de dois esporões em Porto Dinheiro irá mesmo avançar. Ora, a zona oeste, como se sabe, é uma das mais consistentes do país e também aquela que guarda alguns dos melhores e mais desafiantes spots, casos dos slabs de Porto Dinheiro e Peralta que ficam, precisamente, na zona, muito próximas entre si. 

A ser verdade, estas duas ondas estão em perigo!

Fala-se que o projeto já foi aprovado pelo Município da Lourinhã e que na prática se traduz num porto de abrigo com dois esporões em pé de galo, um com 70 metros outro com 150, a entrar mar adentro que visa albergar cerca de 60 embarcações que assim dispensariam os serviços do porto de Peniche. Querem fazer, inclusive, uma lota. 

Supostamente, segundo se diz, a arriba também sofreria forte intervenção e o pico de Porto Dinheiro ficaria situado mesmo no centro dos esporões, completamente abrigado, o que faria com que a onda deixasse de funcionar. 

A Vert esteve à conversa com um engenheiro que, embora não conheça o projeto em questão, conhece bem a costa (é surfista) e não deixou de referir: “Já tentaram fazer marinas e mais coisas deste género aqui e ali, mas o mar por estas bandas parte os molhes todos. Há projetos que já estiveram no LNEC e foram chumbados. Alguém até pode ter essa ideia, mas parece-me que não é financeiramente exequível.”

Uma questão, independentemente de tudo o que se diz, é pertinente e urge ser colocada. A de se já saiu o edital na Câmara com o alvará de construção? 

Verdade? Mentira? Pura especulação? Vamos tentar acompanhar esta questão e dar novidades assim que elas forem surgindo. A verdade é que não vimos ainda o projeto e estamos apenas a basear-nos em informação que nos foi facultada. 

No entanto, isto parece ser, para já, uma guerra entre os pescadores e a Autarquia, a favor do projeto, e a comunidade de surfistas, cuja posição é totalmente contra.

Para já fica também a informação de que há um movimento a ser iniciado e que uma petição contra o projeto (que visa parar a construção da obra) estará disponível online muito em breve. 


Fotografia: Hélio António

Comentários