02/09/2014 – “Leça da Palmeira, terra mais bonita de Portugal.” É o que a música canta… se é ou não é, não sei, mas por momentos certamente que o foi. Pelo menos neste fragmento de segundo que a fotografia retrata.

Obter esta fotografia naquele dia foi algo que não estava mesmo à espera, até porque tinha ido à praia para surfar e não para fotografar. Porém, após ter feito umas ondas, saí da água desiludido: as ondas estavam pequenas, moles e sem força. Enquanto ia vestindo a roupa reparei que, à medida que a maré ia vazando, o mar ia crescendo e o paredão começava a dar um ar da sua graça. Nisto começo a ver os locais a irem para o pico e a darem um festival de tubos atrás de tubos, a cravar bem o rail naquelas ondas triângulares e a voar.

Assistia ao espetáculo de braços cruzados, sem câmara na mão e bastante aborrecido por não poder registar aqueles momentos. Isto até decidir pedir uma máquina emprestada a um amigo que estava a ir embora.

A partir daí, já bem disposto, aguardei o momento certo para dar o clique. O set entra e todos se fazem à onda, mas só o felizardo e bem posicionado João Paciência a conseguiu apanhar de uma forma irrepreensível: drop complicado e executado na perfeição, saindo do tubo com um bafo para acabar na perfeição.


Fotografia & texto: Telmo Moranguinho

Comentários