Há precisamente um ano descrevia à Vert Magazine como tinha sido mais uma aventura pela Indonésia. Desta vez, para não variar, terminei a temporada de inverno em Portugal com mais uma viagem ao mesmo sítio que tão bons momentos me tem proporcionado. Aproveitei ainda o inicio da temporada por lá, pois é sempre sinónimo de bom swell e pouco crowd.

Ao início o plano era ir sozinho novamente, mas, após meia dúzia de mensagens trocadas, o surfista português Pedro Boonman não pensou duas vezes e decidiu-se juntar a esta trip. Quando chegámos o mar estava muito mau, o Pedro começou então a torcer o nariz e a questionar se tínhamos feito a melhor escolha. Típico. 

Na manhã seguinte acordámos e nem parecia que estávamos no mesmo sítio. Quebravam altas ondas, tubos atrás de tubos, meia dúzia de bodyboarders canários a destruir, eu a agradecer por estar novamente naquele paraíso e o Pedro sem palavras para descrever o que estava a ver. 

Acabou por ser uma semana intensa de ondas e com o mar a subir de dia para dia, a confiança estava cada vez maior até que o pior aconteceu. Numa direita, dropei atrás do pico, agarrei o “bottom” complicado, encaixei no tubo, o Diogo D Orey que estava a fotografar de fisheye na zona mais crítica da onda começou a gritar de êxtase, e, depois acordei na areia em cima de uma prancha de surf. 

Lembro-me de ter sido arrastado pelo “foam ball” e de vir ao de cima com dificuldades em respirar, gritei para o Diogo e depois o que sei foi de ver as filmagens que os canários me mostraram. Felizmente, tudo correu bem porque não estava a surfar sozinho e porque rapidamente todos os que estavam na água ajudaram a socorrer. Um grande obrigado a todos vocês. 

Acima de tudo, esta experiência serviu-me de lição e espero que de alguma maneira, sirva para quem está a ler este texto. Devemos sempre respeitar o mar seja qual for o seu aspeto e saber muito bem quais são os nossos limites, pois um pequeno erro ou azar pode ser o suficiente para deixarmos de fazer aquilo que mais amamos, surfar.

Aproveita e revê as imagens do ano passado, aqui


Texto: Francisco Horta | Fotografia: Diogo d’Orey, Kim Feast & Thiago Okazuka

Comentários