Texto de Francisco Horta

Para quem não conhece, São Tomé é uma antiga colónia portuguesa do século XVI. Com cerca de 180 mil habitantes é um paraíso situado ao largo da Costa Ocidental de África e atravessado pela linha do Equador. 

Embora qualquer foto que se possa pesquisar na internet transmita a sua beleza, nenhuma demonstra a enorme probreza que se vive naquela região. Chama-nos à atenção, as suas ondas e os reports que vamos recebendo de que existe um sem número de crianças locais cada vez mais interessados no mar. 

Conheci o Zito Pires, um dos surfistas mais antigos de São Tomé, através de vários amigos e desde o início que acompanho o seu esforço e a dedicação em receber da melhor forma qualquer pessoa que vai a São Tomé. Mais importante do que isso, é a vontade que ele tem em ensinar os jovens a começar a surfar. 

O material (fatos, pranchas, pés de pato, acessórios, etc) simplesmente não existe naquela zona e é muitas vezes improvisado com pedaços de madeira a imitar pranchas, e/ou são os próprios surfistas que visitam a ilha que decidem deixar o seu material usado para que as crianças aproveitem o mar e esqueçam por momentos a pobreza onde vivem. 

Desta vez foi a Boardculture Store que contribuiu com vários bodyboards, fatos, botinhas e pés de pato. Estamos neste momento à procura de qualquer contacto útil no sentido de encaminhar todos este material para São Tomé que envolva o menor custo possível. 

Muito obrigado por qualquer ajuda. Podem entrar em contacto via:

João Martins +351 935 968 825

Francisco Horta +351 917 037 395

Comentários