As dores musculares são um sintoma muito frequente entre os desportistas que pode ser desencadeado por diversos fatores. Por norma, verificam-se após a prática da atividade física (neste caso, o Bodyboard) e ocorrem devido a um processo inflamatório nas fibras musculares que pode perdurar por várias horas e/ou dias*. 

O motivo mais comum das dores musculares é o excesso da atividade física. Para cada causa existe um tratamento diferente, mas o ideal é deixar o corpo recuperar, repousar e alongar bem (antes e pós prática). 

Em alguns casos, é necessária a aplicação de anti-inflamatórios, massagens nas regiões afetadas e também o uso de compressa/toalhas (frias ou quentes, dependendo da situação) para ajudar a suavizar a dor. 

A aplicação de uma compressa fria na zona afetada é recomendada quando a dor resulta, por exemplo, de um estiramento, de uma contratura muscular, pancada ou simplesmente cansaço após a intensidade do(s) treino(s). 

Por norma usa-se gelo (saco envolto por uma toalha ou pano) ou uma embalagem retirada do congelador a uma temperatura que não exceda os 15º graus Celsius. Neste caso, o frio contrai os vasos sanguíneos, ajudando a diminuir o metabolismo na região afetada e o inchaço. 

Já a aplicação de uma compressa quente (que pode ser também uma bolsa de água quente) é indicada quando a causa da dor foi provocada por uma tensão muscular ou hematoma. O calor dilata os vasos sanguíneos, melhora a elasticidade dos tecidos e ajuda a relaxar a musculatura. 

Casos há, porém, que necessitam de um tratamento alternado entre o frio e o quente (o chamado contraste térmico), cuja combinação ajuda a reduzir os efeitos inflamatórios. 

Por norma, a dor aparece algumas horas após o treino e atinge o seu auge em 24h-48h. A terceiro dia diminui consideravelmente, pois as fibras musculares regeneram-se naturalmente. 


* Se a dor não diminuir em 72 horas, pode ser algo que não seja normal. Nesse caso, aconselha-se a seguir a evolução atentamente, diminuir o ritmo e, se esta persistir, procurar ajuda profissional.

Comentários